Fale Conosco: +55 11 3872-3999

Educação Bilíngue

educacaoCrianças assimilam rapidamente informações novas, pois seu cérebro dispõe de espaços livres para construção de novos conhecimentos, daí a vantagem de se aproveitar essa fase produtiva, quando aprendem brincando. Demonstrando compreensão do que ouvem, aos poucos, elas começam a introduzir palavras de alta frequência na fala do cotidiano e compreendem as informações de forma natural e progressiva, dentro do contexto escolar.

O material de apoio importado (livros, CDs, DVDs, jogos e brinquedos pedagógicos) é atraente e estimula o aprendizado da segunda língua nas crianças. Com o aumento do repertório de palavras usadas na rotina, em pouco tempo conseguem se comunicar utilizando o conhecimento adquirido em inglês.

Pesquisas apontam que crianças bilíngues desenvolvem melhor suas habilidades nas áreas cognitivas. Geralmente se saem melhor ao solucionar problemas, ao verbalizar, conceitualizar e pensar globalmente. A criança bilíngue aprende diferentes códigos de comunicação e isso contribui para que esteja aberta à novos estímulos, aumentando sua agilidade mental.

É uma língua de importância mundial, não mais um diferencial, mas pré-requisito na vida moderna. Essa educação globalizada em ambiente multicultural possibilita aos alunos conhecer e interagir com outras culturas, ampliando suas oportunidades e abrindo seus caminhos para o futuro.

Nessa fase a musculatura facial e os fonemas ainda estão em desenvolvimento, o que possibilita à criança reproduzir sons presentes em outras línguas, adquirindo melhor fluência e minimizando sotaques.

Crianças aprendem a língua sem se preocupar com os mecanismos linguísticos, vivenciando situações significativas, aplicando os conhecimentos em seu cotidiano e beneficiando-se imediatamente dessa aquisição.

Quando chegam à escola, crianças pequenas não oferecem qualquer dificuldade de adaptação com relação ao inglês e rapidamente se apropriam de músicas e comandos básicos utilizados na rotina. Quanto maior a criança, por já possuir maior competência na língua mãe, pode ser necessário o uso do português mesclado ao inglês para garantir a adaptação e o envolvimento nas atividades (caso nunca tenham tido contato com o inglês e “estranhem” a segunda língua). Aos poucos, o uso do português pela professora torna-se desnecessário, e acontece o processo simultâneo de aquisição das duas línguas de forma lúdica e tranquila. A fase seguinte à compreensão oral é a produção de fala em inglês, que ocorre na medida em que a criança adquire um repertório de palavras que a possibilite formar frases. A escola não “força” o uso da língua, apenas oferece um ambiente que estimula o uso do inglês. Cada criança tem seu ritmo e responde aos estímulos de forma única. Por isso, é natural que alguns falem primeiro, enquanto outros permaneçam por mais tempo ouvindo o inglês, até que consigam se comunicar nesse idioma.

AULAS CRIADAS PELA BUILDERS E MINISTRADAS EM PORTUGUÊS POR PROFESSOR ESPECÍFICO.

cultura-brasileiraA Builders foi pioneira na introdução de aulas de Cultura Brasileira no currículo da Educação Infantil, com o objetivo de manter a identidade cultural dos alunos. São ministradas a alunos de 1 a 5 anos por professor especialista em português, e nelas valorizam-se aspectos importantes da cultura nacional (literatura, música, brincadeiras tradicionais, folclore e datas comemorativas). A alfabetização, que é iniciada a partir dos 5 anos de idade, é em português.

No Ensino Fundamental o programa da língua inglesa é feito através do bilinguismo aditivo, onde a segunda língua é adquirida e a primeira é mantida, com imersão parcial em inglês. Há a preservação rigorosa do currículo brasileiro. O programa é cumprido conforme legislação, desenhado com assessores de área, para promover e garantir a excelência do mesmo. As matérias do currículo em português são: Língua Portuguesa, Matemática, História, Geografia e Ciências e o currículo em inglês: Language Arts, Math, Science e Social Studies.

1. Meu filho não vai confundir as duas línguas?

Não há confusão, pois as diferentes línguas ficam armazenadas em partes distintas do cérebro. Inicialmente a criança mistura os dois códigos (code mixing) até que adquira competência na segunda língua e passe a trocar de um código para outro quando o contexto assim o requerir. (code switching).

2. O português do meu filho vai ficar prejudicado?

Não há prejuízo algum para a língua materna, pois morando no Brasil o tempo de exposição ao português é muito maior do que ao inglês. De qualquer forma, a escola fica atenta e toma os devidos cuidados quanto a distúrbios de linguagem e alfabetização.

3. Qual a idade ideal para se aprender uma segunda língua?

Quanto menor a criança, mais rapidamente ela aprende, pois possui menor vivência da língua. Ela vem para a escola para brincar e acaba aprendendo o inglês sem esforço. É um aprendizado eficaz, pois a criança pequena possui habilidades mais generalizadas, não se importa em cometer erros e se comunica com mais desenvoltura.

4. E se a família não falar inglês em casa?

Não há problema. Entretanto, se os responsáveis têm conhecimento da língua, podem se comunicar com a criança sem constrangimento, ainda que a pronúncia não seja perfeita. Na escola, ela estará em contato com bons modelos de linguagem, o que garantirá o aprendizado e a pronúncia corretos.

5. A educação bilíngue funciona bem para crianças que apresentam dificuldades de aprendizagem?

Geralmente não há obstáculos para o aprendizado de uma segunda língua. O bilinguismo é comum hoje em dia e grande parte da população mundial é bilíngue ou até multilíngue. Entretanto, isso não significa que no desenvolvimento da linguagem as habilidades sejam iguais nas duas línguas; nesse sentido, especialistas concordam que no aspecto cognitivo sempre uma das línguas é a dominante. Se uma criança encontra dificuldades de aprendizagem, provavelmente não é devido à educação bilíngue. Na Builders são tomados os devidos cuidados para que qualquer dificuldade de aprendizagem tenha o acompanhamento e encaminhamento a um profissional especializado.

6. A escola adota uma nacionalidade/sotaque específico?

Não, o inglês e uma língua universal, falado em várias partes do mundo. Na Builders há profissionais de diversas origens o que garante que as crianças convivam com com diversos sotaques diferentes.